Manipulação de suplementos proteicos após a cirurgia bariátrica

preco-cirurgia-bariatrica

 

Segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica, um dos tratamentos frequentemente utilizados para a obesidade mórbida é a cirurgia bariátrica e metabólica – também conhecida como cirurgia da obesidade, ou, popularmente, redução de estômago.

O procedimento cirúrgico tem como efeito a modificação, de alguma maneira, das vias de ingestão, digestão e/ou absorção; sendo geralmente responsável por deficiências de vitaminas e minerais nestes pacientes. Assim, após a cirurgia, as deficiências nutricionais podem ocorrer pela ingestão insuficiente (má alimentação e intolerância) ou pela absorção comprometida, dependendo do procedimento realizado.

De forma geral, as deficiências nutricionais mais comuns na cirurgia bariátrica são: proteína, ferro, zinco, cobre, cálcio, vitamina D, vitaminas do complexo B (em especial tiamina, riboflavina, ácido fólico e vitamina B12). Essas deficiências são as principais alte­rações que colocam em risco o sucesso dos procedimen­tos cirúrgicos. A manutenção e utilização regular da suplementação nutricional em longo prazo, embora a importância já tenha sido bastante enfatizada, ainda representa um obstáculo para o sucesso do tratamento cirúrgico da obesidade.

Atualmente, com o crescimento do setor magistral e das farmácias de manipulação é possível elaborar fórmulas vitamínicas e de minerais de diversas combinações, na dose desejada, com consistência de acordo com a necessidade, e às vezes com um custo semelhante ou menor ao de polivitamínicos padronizados por empresas.

Nos primeiros 15 dias após o procedimento cirúrgico, a alimentação deverá ser líquida visando manter o repouso gastrointestinal e a cicatrização. A deficiência de proteínas ocorre pela diminuição da ingestão de alimentos ricos em proteínas por intolerância à esses alimentos e má-absorção de nutrientes. Assim as pessoas operadas devem usar suplementos proteicos, na forma líquida ou em pó, desde o primeiro mês de pós-operatório, com o objetivo de alcançar as necessidades proteicas diárias, evitando as deficiências nutricionais e a perda de massa muscular. Um suplemento que pode ser utilizado nesse período é a proteína do soro do leite, mas conhecida como whey protein. Dentre os diversos tipos dessa proteína encontrado no mercado, a forma hidrolisada é a melhor opção devido à baixa alergenicidade, velocidade de absorção e pelo perfil de aminoácidos e quantidade de aminoácidos de cadeia ramificada.

A grande vantagem é que na manipulação você consegue formular o whey protein com as vitaminas e minerais da sua escolha.


SELO ANVISAA VIA FARMA POSSUI O CERTIFICADO DE BOAS PRÁTICAS DE DISTRIBUIÇÃO E FRACIONAMENTO DA ANVISA


 

 
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s